Tumores de mama que são detectados em mamografias de rastreamento em mulheres com idades entre 40 e 49 anos são menores e com menores chances de terem metástases nodais se comparados a tumores encontrados ao exame físico.

Esses foram os resultados de um estudo apresentado na 12º reunião anual da American Society of Breast Surgeons (ASBrS), conduzido por Paul Dale, da Universidade do Missouri, e colegas. Eles concluíram que tumores de mama detectados entre as idades de 40 e 49 anos eram significativamente menores, cerca de 2 cm, comparados a tumores de mama identificados por exame físico, cerca de 3 cm (P < .0001). Linfonodos sentinela também foram positivos em apenas 25% dos tumores detectados em mamografias de rastreamento comparados 56% dos tumores detectados no exame clínico (P < .0001)

Em cinco anos, 94% das mulheres cujo câncer de mama havia sido detectado em mamografia de rastreamento ainda estavam livres da doença, comparadas a 71% das mulheres cujos tumores não foram detectados com mamografia, enquanto a sobrevida global em cinco anos também foi mais alta: 97% para o grupo que tiveram os tumores detectados por mamografia comparado a 78% para o grupo com tumores detectados sem mamografia.

Fonte: Medscape

revista-onco

Oncologia para todas as especialidades.