Nesta quinta-feira, 17/10, uma nova audiência pública sobre a autorização do uso da lenalidomida no país será realizada na Câmara dos Deputados. O debate sobre a negativa do registro pela Anvisa terá a presença de Dirceu Barbano, Diretor-presidente da Agência. A substância, já aprovada em mais de 80 países, inclusive nos Estados Unidos e Europa, proporciona aos pacientes de Mieloma Múltiplo qualidade de vida e aumento da expectativa de três para 10 anos de sobrevida.

O Mieloma Múltiplo é um raro tipo de câncer que acomete geralmente pessoas acima de 60 anos. Atualmente, atinge aproximadamente 30 mil pessoas no Brasil e 700 mil pessoas em todo o mundo. Os sintomas mais comuns são fortes dores nos ossos, anemia, além de fraqueza. A doença pode ser identificada, sobretudo, por meio do exame de eletroforese de proteína, responsável por detectar a proteína monoclonal no sangue, referente à anomalia.

A literatura já traz uma revisão sistemática na Cochrane sobre o uso da lenalidomida, confirmando os benefícios do agente no tratamento do MM, apontando sua eficácia e segurança.

revista-onco

Oncologia para todas as especialidades.