O Instituto Nacional de Câncer (Inca) divulgou as estimativas nacionais e regionais de casos novos de câncer para 2016 durante um evento em comemoração ao Dia Nacional de Combate ao Câncer. O Brasil deverá registrar no próximo ano 596.070 novos casos de câncer. Entre os homens, são esperados 295.200 novos casos, e entre as mulheres, 300.870, segundo o Inca, que anunciou as estimativas nacionais e regionais de casos novos da doença para 2016 (válida também para 2017). O tipo de câncer mais incidente em ambos os sexos será o de pele não melanoma (175.760 casos novos a cada ano, sendo 80.850 em homens e 94.910 em mulheres), que corresponde a 29% do total estimado. Depois desse, para os homens, os cânceres mais incidentes serão os de próstata (61.200 novos casos/ano), pulmão (17.330), cólon e reto (16.660), estômago (12.920), cavidade oral (11.140), esôfago (7.950), bexiga (7.200), laringe (6.360) e leucemias (5.540). Entre as mulheres, as maiores incidências serão de cânceres de mama (57.960), cólon e reto (17.620), colo do útero (16.340), pulmão (10.860), estômago (7.600), corpo do útero (6.950), ovário (6.150), glândula tireoide (5.870) e linfoma não-Hodgkin (5.030). O vice-diretor-geral do Inca, Luiz Felipe Ribeiro Pinto, destacou que o combate à doença, que mata 190 mil brasileiros por ano deve ser focado, principalmente, na promoção de hábitos de vida saudáveis. Segundo o diretor, um terço dos casos de câncer são evitáveis, e os principais fatores de risco para eles são o tabagismo e a alimentação.

revista-onco

Oncologia para todas as especialidades.