PET Scan premiado mostra resultado de terapia  PSMA em pacientes refratários de câncer de próstata

A imagem abaixo foi eleita a imagem do ano pela Sociedade de Medicina Nuclear e Imagem Molecular (SNMMI). Ela mostra o antes e o depois de oito pacientes com câncer de próstata metastático que foram submetidos a tratamento com LutecioPSMA (177Lu-PSMA-617) e terapias radioligantes. É possível ver a redução ou total desaparecimento dos tumores nas imagens da direita.


As figuras são PET scans de um estudo de um grupo da Austrália liderado por Michael Hofman e Peter MacCallum do Cancer Centre in Melbourne. O ensaio de fase 2 avalia a resposta de 30 pacientes metastáticos com câncer de próstata resistentes à castração e sem resposta à hormonioterapia tradicional.

A imagem foi escolhida por votação de médicos e integrantes da sociedade entre mais de 2.200 imagens de trabalhos científicos.

O médico radiologista Sérgio Altino, do Centro de Imagem Quinta D’Or conta que a lutecioterapia já é bem estabelecida para tumores neuroendócrinos e está em estudo para próstata. “Existem vários estudos promissores, principalmente na Alemanha e Austrália, de diagnóstico e terapia com PSMA”, diz. “Invariavelmente, eles mostram uma queda expressiva do PSA em pacientes com câncer de próstata resistente a castração já submetidos a várias terapias. O futuro parece promissor para terapia com PSMA Lutecio -177”.

O estudo original pode ser conferido em:

“High activity, pain reduction and low toxicity with Lutetium-177 PSMA617 theranostics in metastatic castrate-resistant prostate cancer (mCRPC): results of a phase II prospective trial,” Michael Hofman, John Violet, Shahneen Sandhu, Justin Ferdinandus, Amir Iravani, Grace Kong, Aravind Ravi Kumar, Tim Akhurst, Sue Ping Thang, Price Jackson, Mark Scalzo, Scott Williams and Rodney Hicks, Peter MacCallum Cancer Centre, Melbourne, Australia. jnm.snmjournals.org/content/59 … 02-8f22-1739ea248323

Sofia Moutinho

Jornalista multimídia especializada na cobertura de saúde, ciência, tecnologia e meio ambiente. Formada em jornalismo na UFRJ com pós-graduação pela Fiocruz/COC.