A União Latino-Americana Contra o Câncer da Mulher (ULACCAM) realizou em setembro, no México, uma reunião entre Organizações Não-Governamentais dedicadas a enfrentar o câncer feminino. O evento contou com a participação de associações da Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Venezuela e México, e resultou na criação da Declaração dos Direitos da Mulher, documento que será redigido pela ULACCAM e reunirá as necessidades urgentes do câncer feminino na América Latina. Entre os temas presentes na declaração, questões como o direito de acesso ao diagnóstico precoce, preciso e tratamento de qualidade.

Além disso, foi ressaltada a importância de exigir dos governos a atualização dos números de incidência e mortalidade da doença, para que essa informação confiável possa ser utilizada para apoiar decisões de gestão e criação de políticas públicas em áreas de oportunidade e necessidades das mulheres. O evento aconteceu simultaneamente ao encontro de ministros de Saúde latino-americanos em Washington (EUA), onde também foram discutidas as prioridades para a saúde feminina.