A Sociedade Americana de Oncologia Clínica (ASCO, da sigla em inglês) premia anualmente pesquisadores e líderes da comunidade de oncologia que, através do seu trabalho, prestam contribuição significativa para os avanços no tratamento do câncer. Os premiados da edição 2012 do mais importante encontro da oncologia mundial, que acontece em junho, foram anunciados no último dia 20 de março pelo comitê responsável.

“Todos os profissionais de oncologia que recebem os prêmios especiais deste ano tiveram globalmente um grande impacto na prevenção do câncer, nas ações de assistência e tratamento”, disse George Sledge, à frente do comitê responsável pela premiação. “Estamos honrados por elogiar suas contribuições e realizações no campo da oncologia com o mais prestigiado prêmio da ASCO.”

Entre os homenageados estão o indiano Kanti R. Rai, professor de medicina molecular e chefe da pesquisa sobre leucemia linfocítica crônica (LLC) do North Shore Long-Island Jewish Health System. Rai é reconhecido pelo estabelecimento do sistema de estadiamento clínico para a LLC, baseado na análise de como o corpo é afetado por linfócitos anormais. Esses estudos, que se mantêm na vanguarda da investigação da leucemia linfocítica crônica, permitiram melhorar marcadores prognósticos e contribuíram para o desenvolvimento de novas estratégias terapêuticas.

Outro indiano que é destaque na premiação da Asco 2012 é Rakesh K. Jain, que atua na área de biologia tumoral da Harvard Medical School e do Massachusetts General Hospital Cancer Center. Ao combinar seu conhecimento e experiência em engenharia, matemática, biologia do tumor e fisiologia, Jain criou uma nova abordagem para as tecnologias de imagem na investigação do câncer, com avanços sem precedentes na compreensão do funcionamento de agentes angiogênicos.

Na prevenção do câncer de mama, a homenagem da ASCO também contempla nomes de peso no cenário da oncologia mundial. Um deles é Rowan T. Chlebowski, reconhecido pelo trabalho pioneiro desenvolvido no Centro Médico Harbor-UCLA, onde chefia os departamentos de oncologia clínica e hematologia. À frente da Women´s Health Initiative (WHI), ele avançou em descobertas que mudaram substancialmente o uso clínico da terapia de reposição hormonal em todo o mundo, associado à redução na incidência do câncer de mama.

Reconhecimento

Gianni Bonadonna, fundador e presidente da Fundação Michelangelo para a Pesquisa e Tratamento do Câncer, e Monica Morrow, do Memorial Sloan–Kettering Cancer Center (MSKCC), se destacam pelos avanços na abordagem do câncer de mama. Bonnadona, que é autor e co-autor de mais de 500 artigos científicos, é celebrado por pesquisar novas drogas para a quimioterapia primária e adjuvante em tumores de mama, enquanto Monica Morrow empreendeu esforços que permitiram avançar na conduta cirúrgica e em novas tecnologias relacionadas à terapia local.

Pelo apoio aos pacientes e suas famílias, Nancy G. Brinker também figura entre os homenageados, apontada como líder do movimento global do câncer de mama. De 2001 a 2003, serviu como embaixadora dos Estados Unidos na Hungria. Em 2009, foi nomeada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) Embaixadora da Boa Vontade de Controle do Câncer, título que reforçou sua atuação global.

Na área de oncologia geriátrica, a ASCO destaca a atuação de Matti S. Aapro, diretor do Instituto Multidisciplinar de Oncologia em Genolier, Suíça, e diretor-executivo da Sociedade Internacional de Oncologia Geriátrica (SIOG). Pesquisador ativo e conferencista internacional, Aapro tem entre seus interesses clínicos o desenvolvimento de novos medicamentos, assim como um olhar atento sobre o câncer no idoso e cuidados paliativos. Foi presidente dos comitês científicos da União Internacional Contra o Câncer (UICC), em 2008 e 2010, e é autor de diversos livros e artigos científicos sobre vários aspectos do tratamento do câncer.

Robert F. Ozols é outro especialista de expressão internacional premiado na edição deste ano, com destacada atuação no câncer de ovário. Ozols atuou por mais de duas décadas no Fox Chase Cancer Center, até sua aposentadoria, em 2008. Sua pesquisa se concentrou no campo da quimioterapia, avançando na compreensão de como as células cancerosas desenvolvem resistência à droga para promover novas estratégias de tratamento.

O reconhecimento especial da ASCO vai também para David Satcher, por sua liderança como administrador de saúde pública e, em particular, por sua contribuição na prevenção do câncer. Satcher é diretor do Morehouse School of Medicine. Foi Secretário Adjunto de Saúde e Diretor do Centro de Controle e Prevenção de Doenças.

Líder do programa de Oncologia Gastrointestinal do Thomas Jefferson Medical College, Edith Peterson Mitchell passou sua carreira ajudando as pessoas em áreas carentes de serviços médicos a perceberem que mudanças simples no estilo de vida podem ter um impacto dramático no tratamento do câncer. Por esse trabalho, a oncologista será homenageada com o Prêmio Humanitário desta edição.

Membros da Sociedade Americana de Oncologia Clínica (FASCO)

O reconhecimento Fellow da Sociedade Americana de Oncologia Clínica (FASCO) foi criado para homenagear os membros voluntários mais ativos da ASCO.

“O status FASCO representa o reconhecimento para os membros voluntários mais dedicados dentro da organização”, disse o CEO ASCO Allen Lichter, MD. “São pessoas que deram de si incansavelmente durante um longo período de tempo. Eles representam o melhor da nossa organização. ”

A lista completa dos membros FASCO 2012 pode ser encontrada aqui.

Todos os prêmios acima serão apresentados na 48 ª reunião da Sociedade Anual, em Chicago, de 1 a 5 de junho. A exceção é o Prêmio Cancer Gianni Bonadonna Breast Cancer Awards and Lecture, que será apresentado no 2012 Breast Cancer Symposium , nos dias 13 a 15 de setembro em San Francisco, Califórnia.

Fonte: ASCO

revista-onco

Oncologia para todas as especialidades.